Depoimentos

Os pensamentos de Norberto Odebrecht não estão apenas materializados no papel, mas na ação daqueles que aplicam seus ensinamentos. Confira depoimentos de pessoas que tiveram suas vidas marcadas pelo exemplo do empresário.

"Sou um empresário rural e tive a chance de mudar minha história. Eu cheguei onde cheguei por minha capacidade, pois essas eram as palavras de Dr. Norberto. Eu ouvi isso dele: que a gente chega onde nossa capacidade nos permite, mas com apoios. Às vezes, basta um pequeno empurrão para que possamos transformar toda nossa realidade”.

 

Marcelo Roma, agricultor familiar beneficiado pela Fundação Odebrecht no Baixo Sul da Bahia.

"Ele foi um protagonista decisivo, entendia que a agricultura precisava de vontade política, otimizada pela ação empresarial. Era a visão de um grande empresário que colocava a agricultura em uma concepção moderna, que buscava uma nova gestão para que ela pudesse ser acompanhada e vista como negócio. Da nossa relação, posso dizer que a grande lição que ficou é que devemos estar sempre prontos para fazer reflexões e aperfeiçoar diariamente o nosso processo decisório, pois isso é que faz o homem ser capaz de conviver com os seus negócios e com o seu ambiente, especialmente no bom uso dos recursos naturais”.

 

Joaquim Cardoso, Diretor Executivo da Organização de Conservação da Terra (OCT), trabalhou por muitos anos como Assessor Especial de Norberto Odebrecht. A OCT é instituição parceira da Fundação Odebrecht.

"O Dr. Norberto ficará para sempre na minha memória como exemplo de humildade, simplicidade e determinação. Foi um conselheiro sempre presente e atuante desde a fundação da Associação Obras Sociais Irmã Dulce, em 1959. Nas reuniões, ele nos passava a sua experiência de vida, nos fazia refletir sobre o que é o certo e não quem está certo. Se pensávamos em começar um empreendimento, a primeira pergunta que ele fazia era: você já tem o líder para gerenciar o serviço?”.

 

Maria Rita Pontes, superintendente das Obras Sociais Irmã Dulce (OSID).

"Aprendi desde jovem a tomar as decisões certas como mestre-de-obras. Um mestre não pode ter dúvidas. Se ele não está seguro, tem que tirar as dúvidas com o engenheiro, porque estamos no executivo da obra. Não podemos errar. Uma vez que tudo está esclarecido, ele precisa ‘ganhar’ a equipe. Precisa que o grupo confie nele para o trabalho sair bem. Dr. Norberto dava todo o apoio necessário para o nosso trabalho. Em troca, pedia uma palavra firme”.

 

Mestre Pedro Sampaio, Aprendiz de Mestre Nazário, da primeira geração de mestres da Construtora Norberto Odebrecht.

Envie sua mensagem

fundacao@odebrecht.com

Ele foi um protagonista decisivo, entendia que a agricultura precisava de vontade política, otimizada pela ação empresarial. Era a visão de um grande empresário que colocava a agricultura em uma concepção moderna, que buscava uma nova gestão para que ela pudesse ser acompanhada e vista como negócio. Da nossa relação, posso dizer que a grande lição que ficou é que devemos estar sempre prontos para fazer reflexões e aperfeiçoar diariamente o nosso processo decisório, pois isso é que faz o homem ser capaz de conviver com os seus negócios e com o seu ambiente, especialmente no bom uso dos recursos naturais”.